Vacinação contra febre amarela será ampliada para todo o país

Categorias Notícias, Saúde

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (20) a recomendação de que a vacina contra a febre amarela seja aplicada em todas as regiões do Brasil. A decisão se deve à alta no número de casos e à possibilidade cada vez maior de o vírus chegar às zonas urbanas.

A expectativa é de que 77,5 milhões de pessoas sejam imunizados nas regiões Sudeste, Sul e Nordeste. O Ministério combinou com os Estados que a vacinação será gradual, até 2019. Até abril do ano que vem, 1.586 municípios estarão incluídos como áreas com recomendação de vacina, atingindo 100% do território nacional.

Os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia serão os primeiros a estenderem a vacinação a todos os municípios. Nesses três casos, as doses serão fracionadas em um quinto da dose integral, enquanto nos demais Estados, as doses devem ser completas.

“É evidente que o vírus amplia seu espaço a cada ano. Vamos procurar oferecer cobertura a todos os brasileiros”, afirmou em coletiva de imprensa o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Para atender o aumento da oferta, serão compradas 15 milhões de seringas especiais, informa o jornal “O Estado de S. Paulo”.

A ampliação da recomendação de vacina ocorre apenas depois que uma nova fábrica de vacinas, em Embu (SP), entrou em operação. “A produção já começou, agora aguardamos a validação dos lotes pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária”, informou o ministro.

Vacina é segura

Cerca de 10% dos infectados pelo vírus da febre amarela desenvolvem a forma grave da doença, quando pode haver febre acompanhada de hemorragias, insuficiência hepática, insuficiência renal. De 30% a 60% dos pacientes que desenvolvem a forma grave da doença morrem num período entre 10 e 14 dias. A doença não tem tratamento, a única forma de evitá-la é a vacina.

Já os quadros mais graves decorrentes da vacinação, como efeitos neurológicos ou sintomas da febre amarela provocados pela vacina, ocorrem na proporção de 1 a cada 400 mil pessoas vacinadas. Para os especialistas, a vacina contra a febre amarela é segura.

Temos visto que mesmo quando não leva a óbito, a febre amarela pode levar à necessidade de transplante de fígado com urgência. Os casos graves são tratados na grande maioria das vezes em UTIs. Diante de uma doença com uma letalidade dessas e que vem se expandindo, a única maneira de evitar é vacinando

“Temos visto que mesmo quando não leva a óbito, a febre amarela pode levar à necessidade de transplante de fígado com urgência. Os casos graves são tratados na grande maioria das vezes em UTIs. Diante de uma doença com uma letalidade dessas e que vem se expandindo, a única maneira de evitar é vacinando”

Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações.

A vacina contra a febre amarela é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo. A vacinação também impede a doação de sangue por um período de quatro semanas.

Desde o ano passado, o Brasil passou a adotar a recomendação da Organização Mundial da Saúde, que é a de vacinar contra febre amarela apenas uma vez na vida.

Fonte: Uol

Você pode ler também!

Guarda Civil Municipal de Araras, SP, recupera veículo tomado de assalto na região

A ação foi realizada pela Ronda Rural Na tarde desta quinta-feira (16/08) os GCMS Márcio e

Read More...

Obras são retomadas para conclusão da creche do Jd das Nações II

Depois do abandono das obras por empreiteira, Prefeitura finalizou nova licitação para conclusão da Creche Israel

Read More...

Peão do Mato Grosso do Sul vence o Rodeio de Araras

Disputas ocorreram durante a Festa do Peão de Araras 2018; Prova dos Três Tambores também foi

Read More...

Poste o seu comentário::

Seu E-mail não será publicado.

Mobile Sliding Menu

error: Conteúdo Protegido!