Câmara aprova projeto que inibe som alto e perturbação do sossego em Araras

Categorias Câmara Municipal, Notícias

Os vereadores aprovaram por unanimidade, na última segunda-feira (20), durante a 29ª sessão ordinária, o projeto de Lei do Executivo Municipal que garante de maneira mais eficiente o sossego, a paz e o bem-estar da população, estabelecendo critérios quanto a emissão de som e ruídos no âmbito do município de Araras.

De acordo com a lei municipal, os veículos terão que respeitar as normas do artigo 228 do Código de Trânsito Brasileiro, regulamentadas pela resolução 624 do CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito -, ou seja, fica proibida a utilização de equipamento que produza som audível pelo lado externo, independentemente do volume ou frequência, que perturbe o sossego público.

Os veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação poderão exercer a atividade normalmente desde que estejam portando autorização da prefeitura municipal.

O objetivo da Lei é para que os moradores incomodados com o barulho excessivo e a perturbação do sossego possam denunciar os infratores para que sejam responsabilizados com rigor. As pessoas físicas e jurídicas que causarem poluição sonora poderão ser penalizadas com advertência, multa, cassação do alvará e da licença ambiental e lacração do estabelecimento.

A multa será de R$ 250,00 para infrações levíssimas e leve, são as que o infrator produzir sons e ruídos superiores a 5% até 10% do considerado como tolerável pela tabela da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas -, R$ 500,00 para infrações médias, as que a poluição sonora superar 10% até 20% do tolerável, mil reais para infrações graves, são as superiores de 20% até 30% e dois mil reais para infrações gravíssimas, são as que superam 30% de ruído e vibração.

De acordo com o projeto aprovado, serão responsáveis tanto o proprietário do imóvel em que a infração for cometida, bem como o causador da poluição sonora. A verificação será de responsabilidade dos fiscais urbanos efetivos, agentes de trânsito e guardas civis municipais. A pena de cassação do alvará de funcionamento e da licença ambiental será aplicada na terceira infração consecutiva ou na quinta alternada dentro de um período de um mês contado a partir da primeira infração praticada, independentemente da gravidade.

A realização de shows, concertos e apresentações musicais de caráter cultural e artísticos, em áreas públicas ou particulares, bem como a utilização de equipamentos sonoros, alto falantes, fogos de artifício ou outros meios que possam causar poluição sonora, nos parques e praças, dependem de prévia aprovação do órgão público municipal competente, independentemente de outras licenças exigíveis.

Você pode ler também!

Campanha Antirrábica: mais de 12 mil animais foram vacinados na primeira fase da Campanha na zona urbana

Número representa aproximadamente 70% da meta, que é de vacinar cerca de 19 mil animais; ação

Read More...

77ª Campanha de Doação de Sangue é no próximo sábado

Em parceira com Hemonúcleo de Piracicaba, ação será realizada na ETEC Prefeito Alberto Feres, das 8h

Read More...

Prefeitura realiza plantio de pitangueiras em comemoração ao Dia da Árvore

Por meio do Departamento do Meio Ambiente, ação será efetivada no CRAS Pró-Arara, nesta sexta-feira Para

Read More...

Poste o seu comentário::

Seu E-mail não será publicado.

Mobile Sliding Menu