Psicóloga Elaine Reis participa de sessão ordinária para discursar sobre a prevenção ao suicídio

Categorias Câmara Municipal, Notícias em

No último domingo, dia 10 de setembro, foi celebrada a data oficial da Prevenção Mundial do Suicídio. Por essa razão, o presidente da Câmara Municipal de Araras, Pedro Eliseu Sobrinho (DEM), atendendo a sugestão do vereador e médico Francisco Nucci Neto (PR), convidou a psicóloga Elaine Reis, da AHEDA (Associação de Educação do Homem de Amanhã), para discursar na Tribuna Livre durante a sessão ordinária, desta segunda-feira (11), às 20 horas, e alertar à população sobre a importância de valorizar a vida e da prevenção ao suicídio.

O evento faz parte da Campanha ‘Setembro Amarelo’, projeto de Lei do próprio parlamentar, Francisco Nucci Neto (PR) com a vereadora Regina Noêmia Geromel Corrochel (PTB), aprovado pelos edis, no dia 3 de julho, que visa conscientizar a população sobre o tema.

Na Tribuna Livre, Elaine Reis abordará as formas de prevenção e ética na divulgação do suicídio, a importância de conversar sobre o tema com os jovens para quebrar tabus, além de mostrar números e estatísticas de casos no Brasil. Segundo dados de 2012 da Organização Mundial de Saúde (OMS) e que serão mostrados na palestra, há uma estimativa de 804 mil homicídios por ano no mundo, sobretudo em países onde a renda é considerada baixa ou média, os casos envolvem principalmente os homens, a cada 48 segundos existem pessoas cometendo suicídio no mundo. “O suicídio é um processo de decisão sobre as vantagens e desvantagens em estar vivo, trata-se de um ato cujo risco pode aparecer em diversos tipos de agravos de saúde mental ou relacionados a doenças físicas, crônicas, doenças terminais, desemprego entre outros, sendo considerado um problema de saúde pública, o suicídio demanda a atenção de toda a sociedade”, explica.

O Brasil é o oitavo país em número de suicídios, em 2012 foram 11.821 mortes no país, sendo 9.198 homens e 2.623 mulheres. Entre os jovens, o suicídio só perde para as mortes em acidentes de trânsito e por violência armada. Para a psicóloga, as pessoas que fomentam a ideia do suicídio, na sua grande maioria dá alguns sinais claros de que está com sérios problemas para os quais não vê saída racional e objetiva. “É preciso atenção para alteração de comportamento, das características que contrastam com o jeito natural de ser da pessoa (ex. sempre foi expansivo e de repente passa dias recolhidos e em tristeza), e muitas outras questões, como inadequação a traumas diversos, depressão e fobias. Toda ajuda se faz necessária nesse momento, e profissionais da área de psicologia, psicanálise e mesmo psiquiatria devem ser consultados na medida do possível”, explica Elaine.

Com informações da Diretoria de Comunicação da CMA

Você pode ler também!

Tonin Superatacado recebe homenagem da Câmara de Araras pela doação de 250 cestas básicas ao FUSS

A Câmara Municipal de Araras aprovou por unanimidade, na 13ª sessão ordinária, no último dia 4 de maio, uma

Read More...

McDonald’s doa mais de 40t de produtos para entidades de combate à fome no Brasil

A Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald’s no mundo, dá continuidade à série de ações de apoio à

Read More...

Executivo finaliza projeto de lei para eliminar juros e multas de impostos municipais

O Executivo Municipal vai enviar na próxima terça-feira (26) projeto de lei à Câmara Municipal, prevendo a prorrogação do

Read More...

Poste o seu comentário::

Seu E-mail não será publicado.

Mobile Sliding Menu