Casa Rosa vai abrigar mulheres vítimas de violência doméstica

Categorias Prefeitura de Araras em

A Prefeitura de Araras protocolou no último dia 3, na Câmara Municipal o Projeto de Lei nº. 39/2020 que denomina Casa Rosa Nilza Aparecida Fernandes, o serviço de acolhimento para mulheres em situação de violência. O documento já foi lido pelo legislativo e será votado na próxima sessão, segunda-feira (14).

O abrigo vai funcionar em um prédio municipal que passou por reforma e que disponibiliza 10 casas para abrigar mulheres e seus filhos, quando vítimas de qualquer tipo de violência doméstica ou abandono. “A moradia é provisória, porém elas terão toda atenção básica, como alimentação, segurança e ajuda para recolocação no mercado de trabalho, enfim, estrutura adequada para que essas pessoas consigam reestruturar a vida”, disse Delcina Maria de Souza Teixeira, secretária municipal de Assistência Social.

Além das unidades habitacionais a Casa Rosa oferece área de serviço comunitária, brinquedoteca e playground. O projeto é realizado por meio de parceria entre as secretarias de Planejamento, Gestão e Mobilidade, Habitação,  Assistência Social e o FUSS (Fundo Social de Solidariedade), e tem como objetivo garantir a preservação da integridade física, emocional, o auxílio no processo de reorganização da vida e resgate da autoestima.

O novo serviço irá fortalecer as redes de proteção e atenção à mulher, composta também pelo Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). A inauguração da Casa Rosa acontece na próxima terça-feira (15) e o local é mantido em segredo para preservar as futuras moradoras do local e seus filhos.

Quem foi Nilza Aparecida Fernandes

 

Nilza Apparecida Fernandes nasceu em São Manuel, Estado de São Paulo, em 08 de outubro de 1937, e morou algumas décadas na cidade de São Paulo. Trabalhando como secretária em um escritório de advocacia, conviveu com importantes figuras públicas como Ulisses Guimarães, Franco Montoro e Dona Ruth Cardoso.

Ainda em São Paulo casou-se em 1965 com o artista plástico, joalheiro e armeiro da presidência da República, Angel Emílio Rojo Merino, com quem teve três filhos: Ana, Ângelo e Isabel.

Nilza exercia o verdadeiro papel de cidadã. Não media esforços para ajudar os mais necessitados e lutava para ver os direitos de quem mais precisava de ajuda, serem atendidos. Acreditava na política como ferramenta de transformação social.

Chegou a Araras acompanhando os filhos e o marido, que tinha familiares na cidade. Exemplo de fraternidade e acolhimento ao próximo, trabalhou como auxiliar administrativo na Secretaria Municipal da Saúde e, por muitos anos, como voluntária transitando entre a saúde e a assistência social.

Nilza era irmã do Ararinha (José Fernandes de Mattos), torcedor símbolo do União São João e ambos apaixonados por Araras. Nilza faleceu em fevereiro de 2020, aos 83 anos.

Você pode ler também!

Operação contra fraude em postos de combustíveis prende dois gerentes em Araras

Uma operação de combate a fraude em postos de combustíveis, em Araras (SP), prendeu dois gerentes de postos nesta

Read More...

Covid-19: vacina para profissionais da Educação 18+ está disponível

Já está disponível no Parque Ecológico a vacina contra a Covid-19 (Sars-CoV-2) para os profissionais da Educação do grupo

Read More...

Saúde realiza Dia D de vacinação contra a Covid-19 para pessoas com comorbidades neste sábado

A Secretaria da Saúde realiza, no próximo sábado (12), Dia D de vacinação contra Covid-19 para pessoas com comorbidades

Read More...

Mobile Sliding Menu