Governo negocia compra de 70 milhões de doses de vacina da Pfizer, diz Ministério da Saúde

Categorias Brasil em

O Ministério da Saúde divulgou uma nota nesta segunda-feira (7) na qual informou que deve assinar nesta semana o memorando de intenção de compra de 70 milhões de doses da vacina produzida pela Pfizer e pela Biontech contra a Covid-19.

Segundo a nota, as negociações “avançam” e a vacina deve ser fornecida em 2021. A data, contudo, não foi especificada.

“O governo brasileiro e a Pfizer avançam nas tratativas na intenção de compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer e Biontech contra a Covid-19, a ser fornecida em 2021. Os termos já estão bem avançados e devem ser finalizados ainda no início desta semana com a assinatura do memorando de intenção”, informou o ministério.

A TV Globo apurou que, nesta segunda, o secretário-executivo do ministério, Elcio Franco, e técnicos jurídicos da pasta se reuniram com representantes da Pfizer.

Até então, o governo federal havia anunciado somente uma parceria para pesquisa e produção nacional da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, e a farmacêutica AstraZeneca.

Segundo o governador do Piauí, Wellington Dias, está prevista para esta terça (8) uma reunião entre governadores e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para discutir o plano de vacinação da população.

Nesta segunda, o jornal “The Washington Post” informou que a Pfizer comunicou ao governo dos Estados Unidos que não conseguirá fornecer ao país doses adicionais da vacina até junho ou julho do ano que vem. Isso porque, segundo o jornal, há pedidos de outros países.

Diante isso, ainda segundo o jornal, os Estados Unidos deverão receber 100 milhões de doses da vacina da Pfizer.

Vacina de graça
O presidente Jair Bolsonaro utilizou as redes sociais nesta segunda-feira para informar que a futura vacina contra a Covid-19 será distribuída de forma gratuita para toda a população.

Bolsonaro não especificou se isso valerá para qualquer das vacinas em desenvolvimento.

“Em havendo certificação da Anvisa (orientações científicas e os preceitos legais), o governo brasileiro ofertará a vacina a toda a população de forma gratuita e não obrigatória”, escreveu Bolsonaro.

O instituto Butantan, em São Paulo, desenvolve a vacina Coronavac em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. No Paraná, o governo local assinou uma parceria com a Rússia para desenvolvimento da vacina Sputnik V. No Distrito Federal, está em fase de testes a vacina belga produzida pelo laboratório Janssen.

Você pode ler também!

Oito estados brasileiros impõem toque de recolher e DF decreta lockdown

Em São Paulo, o governador João Doria determinou um “toque de restrição”, que tem como objetivo evitar eventos e

Read More...

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Um estudo feito por pesquisadores da Fiocruz aponta que adultos infectados pela variante brasileira P.1 do coronavírus, identificada primeiro

Read More...

Ararense Natália Crippa pede ajuda dos internautas para participar do Reality “Mansão Cake Lover”

A ararense Natália Crippa pede ajuda dos internautas para participar do Reality "Mansão Cake Lover". Num vídeo publicado em suas

Read More...

Mobile Sliding Menu