Janeiro Branco: entenda porquê este mês é dedicado ao cuidado da saúde mental

Categorias Saúde em

Campanha Janeiro Branco conscientiza sobre a importância e os cuidados com a saúde mental, difundindo conhecimentos sobre o tema

Falar sobre saúde mental ainda é um tabu, mas, cada vez mais, esse tema tem sido difundido graças ao trabalho de profissionais da saúde, mas também da arte, literatura, comunicação e outros meios.

Essa difusão deve-se ao fato de que a saúde mental é composta por diferentes elementos pessoais e coletivos e pode ser influenciada por desafios nos relacionamentos, por exemplo, mas também por um momento social traumático – como uma pandemia.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) 30% das pessoas sofrem ou sofrerão em algum momento da vida por problemas de saúde mental. Outro aspecto importante é que, segundo a organização, há uma escassez de profissionais de saúde e instalações voltadas à saúde mental em todo o mundo.

Como surgiu a campanha Janeiro Branco?

Esse cenário motivou a criação da campanha Janeiro Branco, voltada à conscientização sobre a saúde mental, da mesma forma do Setembro Amarelo (prevenção do suicídio), Outubro Rosa (prevenção do câncer de mama) e Novembro Azul (prevenção do câncer de próstata).

O Janeiro Branco surgiu no Brasil em 2014 no estado de Minas Gerais a partir da iniciativa de profissionais que se dedicam à saúde mental e difusão dos seus conhecimentos em cursos, palestras e ações.

Em seguida, a campanha difundiu-se para diversas cidades mineiras e outros estados, como São Paulo. A iniciativa também está presente em outros países, como Estados Unidos e Japão.

A escolha do mês de janeiro deve-se ao fato de que o período tem uma representação simbólica e cultural de renovação de esperanças e início de novos projetos na vida das pessoas.

Nesse período é frequente o balanço profissional, pessoal, espiritual, mental, social e econômico do ano que está ficando para trás e com isso novas resoluções, metas e proposições são feitas para o novo ano.

Enquanto para algumas pessoas esse balanço e novas definições são vistos de forma positiva, para outras isso não acontece, gerando sentimentos de ansiedade, tristeza, frustração e outros.

Esse é um dos motivos de a campanha Janeiro Branco ter surgido, uma vez que visa conscientizar sobre a importância da saúde mental e dos cuidados necessários para mantê-la.

O que é e qual a importância da saúde mental?

Apesar de o tema saúde mental ter se tornado mais comum, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre seu significado, associando-o apenas à ausência de doenças mentais, por exemplo.

A definição da OMS entende que estar mentalmente saudável implica na pessoa sentir bem-estar, conseguir desenvolver suas habilidades, lidar com as incertezas da vida, ser produtiva e capaz de contribuir à sociedade.

Refere-se ainda ao indivíduo que entende as limitações humanas, não se exigindo a perfeição, portanto, capaz de administrar os diferentes sentimentos e emoções relacionados à humanidade, como alegria, amor, tristeza, frustração, raiva e satisfação, por exemplo.

Esse tipo de consciência viabiliza um equilíbrio maior para lidar com as dificuldades inerentes à vida, como o luto, a perda, as transições, os conflitos e outras ocorrências do tipo.

Portanto, a saúde mental não significa uma felicidade constante, mas a estabilidade emocional para lidar com as diferentes situações evitando que sentimentos negativos sejam preponderantes no longo prazo.

Além da conscientização quanto à saúde mental, a campanha Janeiro Branco também incentiva a busca por ajuda especializada e profissional quando não for possível administrar esses diferentes sentimentos sozinho.

A motivação para buscar auxílio profissional é muito particular, uma vez que cada pessoa lida com as situações e emoções de forma específica.

Ainda que a atenção à saúde mental deva ser constante, uma das recomendações para buscar auxílio especializado é quando você começa a sentir-se frequentemente triste, frustrado, incapaz etc. percebendo que não está conseguindo lidar com tais dificuldades.

A busca por auxílio especializado, como de um psicólogo ou psiquiatra, por exemplo, deve ser encarada como uma ajuda para aprender a lidar melhor com os outros e também com nós mesmos.

A saúde mental contribui na superação de dificuldades, tornando mais fácil identificar e lidar com as diferentes emoções.

Outro aspecto importante é que a atenção à saúde mental pode ser diária, a partir da realização de atividades prazerosas, de autocuidado e autoconhecimento.

A medicina tem evoluído significativamente nas últimas décadas com inovações importantes, como a telerradiologia, a telessaúde, a robótica e outras e, finalmente, a saúde mental deixa de ser um tabu e passa a ser vista como essencial à vida.

Você pode ler também!

Oito estados brasileiros impõem toque de recolher e DF decreta lockdown

Em São Paulo, o governador João Doria determinou um “toque de restrição”, que tem como objetivo evitar eventos e

Read More...

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Um estudo feito por pesquisadores da Fiocruz aponta que adultos infectados pela variante brasileira P.1 do coronavírus, identificada primeiro

Read More...

Ararense Natália Crippa pede ajuda dos internautas para participar do Reality “Mansão Cake Lover”

A ararense Natália Crippa pede ajuda dos internautas para participar do Reality "Mansão Cake Lover". Num vídeo publicado em suas

Read More...

Mobile Sliding Menu