Manaus vive colapso com hospitais sem oxigênio, doentes levados a outros estados, cemitérios sem vagas e toque de recolher

Categorias Brasil em

Manaus vive uma crise sem precedentes com o avanço dos casos de Covid-19. Com internações batendo recordes, unidades de saúde ficaram sem oxigênio. O estado está sendo obrigado a enviar pacientes para outros estados. Os cemitérios também estão lotados, tiveram o horário de funcionamento ampliado e instalaram câmaras frigoríficas. Para frear o vírus, o governo decidiu proibir a circulação de pessoas entre 19h e 6h em Manaus.

A média móvel de mortes cresceu 183% no Amazonas nos últimos 7 dias. Até esta quarta-feira (13), mais de 219 mil pessoas haviam sido infectadas pela Covid em todo o estado, e mais de 5,8 mil morreram com a doença.

O número de internações pela doença em Manaus chegou a 2.221, de 1º a 12 de janeiro. O índice máximo anterior havia sido registrado em abril do ano passado, com 2.128 pacientes internados. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, visitou o Amazonas nesta semana e afirmou que Manaus é “prioridade nacional neste momento”.

Na terça-feira, a Fiocruz divulgou que uma nova variante do coronavírus que causa a Covid-19 foi encontrada no Amazonas. Trata-se da mesma variante que chegou ao Japão após viajantes passarem pelo estado.

Você pode ler também!

Biblioteca Municipal promove enquete para escolha dos títulos do Clube do Livro em 2021

Buscando mais interação com os usuários, a Biblioteca Municipal Martinico Prado está promovendo uma enquete para escolha de títulos

Read More...

Enfermeira Denise Maria Fuzaro Denardi foi a 1ª ararense imunizada

Um dia histórico! A vacinação contra a Covid-19 (Sars-CoV-2) começou em Araras nesta sexta-feira (22). E, a primeira ararense

Read More...

Saema adota medida de corte de hora-extra

O Saema (Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras) determinou nova medida acerca das horas-extras de servidores.

Read More...

Mobile Sliding Menu