Câmara aprova agendamento de consulta médica por telefone na Rede Pública de Saúde em Araras

Categorias Câmara Municipal, Notícias em

A lei é para idosos com mais de 60 anos, gestantes e pessoas com necessidades especiais, as quais apresentam impedimentos de natureza física, auditiva, visual e intelectual, que estejam previamente cadastrados nas Unidades de Saúde do Município de Araras. No ato da consulta, os pacientes deverão apresentar um documento de identificação oficial e o cartão do SUS – Sistema Único de Saúde.

De autoria do vereador Jackson de Jesus (PROS), o projeto de lei foi aprovado, na última segunda-feira (15), durante a 11ª sessão ordinária, por nove votos favoráveis e dois contrários dos parlamentares, Carlos Alberto Jacovetti (REDE) e Cláudio de Souza (REDE).

Para o proponente do projeto, o vereador Jackson de Jesus, o objetivo da lei é ajudar as pessoas mais necessitadas. “Aqui na nossa região, já há este sistema nas cidades de Limeira e Piracicaba. Araras precisa evoluir na questão de tecnologia e facilitar para os idosos, gestantes e pessoas com dificuldades de se locomover, realizando o agendamento por telefone de início com um clínico geral e, depois se houver a necessidade, encaminhá-lo para o especialista”, discursa.

O vereador Pedro Eliseu Sobrinho (DEM) disse que este sistema de agendar por telefone já existe em Araras desde o ano passado, porém, por negligência, nunca foi cumprido. “Este projeto, na verdade, deveria ser uma indicação ao Executivo, porém, como o sistema já existe, mas nunca foi executado, eu votei favorável para que os responsáveis façam cumprir a lei, a partir de agora, e façam o agendamento por telefone, facilitando para as pessoas com deficiência física, gestantes e idosos”, disse.

O Presidente da Câmara, Carlos Alberto Jacovetti, explicou que este tipo de projeto é de competência do Executivo. “Eu sigo uma linha de conduta nas minhas votações, penso que deveremos votar favoráveis em projetos que são constitucionais e, este, o IBAM – Instituto Brasileiro de Administração Municipal – órgão que avalia os projetos da Câmara Municipal, entende que é inconstitucional, por que deveria partir do Executivo, por isso, meu voto contrário”, justifica.

O vereador Cláudio de Souza acredita que este modelo de agendamento causará transtorno. “A Prefeitura não possui nenhum cadastro de idoso, gestante e deficiente, por isso, muitos pacientes que não se enquadram nesta lei vão estar agendando consultas por telefone, causando transtornos ao Sistema de Saúde do Município”, disse.

Nilsinho Zanchetta – Diretor de Comunicação da CMA

Você pode ler também!

Polícia Civil realiza operação em postos de combustíveis de Araras

A Polícia Civil de Araras (SP), realizou na manhã desta sexta-feira (06), uma pequena operação para

Read More...

Polícia prende homem que se passava por bombeiro para aplicar golpes em comerciantes de Araras

Um homem foi preso na tarde de quinta-feira (5) após tentar aplicar um golpe em um

Read More...

Terminal de ônibus da Zona Leste de Araras receberá o nome de João Franchozza – Colêra

Os vereadores aprovaram por unanimidade, na noite da última segunda-feira (2), o projeto de lei de

Read More...

Poste o seu comentário::

Seu E-mail não será publicado.

Mobile Sliding Menu