Estudo com a vacina de Oxford é suspenso no Reino Unido após ‘efeito adverso grave’ em paciente, diz site

Categorias Brasil em

Os testes da candidata à vacina contra a Covid-19 da Universidade de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca foram suspensos no Reino Unido após um dos voluntários apresentar “efeito adverso grave”, de acordo com publicação do site especializado em saúde “STAT” nesta terça-feira (8).

Em resposta ao G1, a AstraZeneca no Brasil informou que esta a par da reportagem e está checando os fatos para preparar um posicionamento. A vacina é a aposta do Ministério da Saúde para a imunização da população. O ministro-interino da saúde, Eduardo Pazuello, chegou a dizer também nesta terça-feiro que planeja a campanha de vacinação contra a Covid-19 para janeiro de 2021.

Citando fontes da farmacêutica britânica, o STAT informa que os ensaios clínicos de Fase 3 foram suspensos, mas que essa seria uma “movimentação de rotina” feita para garantir a segurança e a integridade dos testes.

A AstraZeneca no Reino Unido também informou em um comunicado enviado para a rede CNBC que esta movimentação é “de rotina e acontece sempre que há a possibilidade de alguma doença não explicada apareça durante os testes”.

“[Isso é feito] enquanto se investiga a causa, garantindo que mantemos a integridade dos testes. Em testes de larga escala, doenças vão aparecer mas devem ser avaliadas independentemente para ser checada com segurança.”

A vacina de Oxford está em testes de fase 3, a última, em vários países, inclusive no Brasil. Segundo a regulação britânica, se tudo der certo após essa etapa, a imunização segue para licenciamento, quando agências reguladoras do governo do Reino Unido ou da Europa revisam os dados dos ensaios. Nessa etapa, elas se certificam de que a vacina tem a eficácia e o nível de segurança necessários.

Etapas para a produção de uma vacina
Para se produzir uma vacina, leva tempo. A mais rápida desenvolvida até o momento foi a vacina contra a caxumba, que precisou de cerca de quatro anos até ser licenciada e distribuída para a população.

Antes de começar os testes em voluntários, a imunização passa por diversas fases de experimentação pré-clinica (em laboratório e com cobaias). Só após ser avaliada sua segurança e eficácia é que começam os testes em humanos, a chamada fase clínica – que são três:

Fase 1: é uma avaliação preliminar da segurança do imunizante, ela é feita com um número reduzido de voluntários adultos saudáveis que são monitorados de perto. É neste momento que se entende qual é o tipo de resposta que o imunizante produz no corpo. Ela é aplicada em dezenas de participantes do experimento.
Fase 2: na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. A vacina é administrada a pessoas com características (como idade e saúde física) semelhantes àquelas para as quais a nova vacina é destinada. Nessa fase é avaliada a segurança da vacina, imunogenicidade (ou a capacidade da proteção), a dosagem e como deve ser administrada.
Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da sua eficácia e segurança em maiores populações. Além disso, feita para prever eventos adversos e garantir a durabilidade da proteção. Apenas depois desta fase é que se pode fazer um registro sanitário.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para se fazer um ensaio clínico no Brasil, é preciso da aprovação do Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. Os voluntários são recrutados pelos centros de pesquisa.

Você pode ler também!

FEAPAES-SP realiza solenidade virtual para apresentar nova diretoria

Aconteceu na última sexta-feira, 22 de janeiro, no formato online, a cerimônia de posse da nova diretoria da Federação

Read More...

PAT de Araras divulga diversas vagas de trabalho para o dia 25/01/2021

5621496 AUXILIAR DE LIMPEZA 5621309 AUXILIAR DE PRODUÇÃO 5621434 CASEIRO (CASAL) 5621389 ELETRICISTA INSTALADOR 5621356 VENDEDOR INTERNO 5619048 AUXILIAR DE ESTOQUE 5619694 ELETRICISTA INSTALADOR 5619815 FUNILEIRO 5617367

Read More...

Bolsonaro diz que China liberou exportação de insumos para fabricação da CoronaVac no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (25) que a Embaixada da China no Brasil informou que estão liberados

Read More...

Mobile Sliding Menu