Sistema alternativo para tratamento de esgoto entra em operação nesta sexta-feira

Categorias Prefeitura de Araras em

Araras deixa de jogar esgoto sem tratamento nos rios a partir desta semana. O sistema alternativo para tratamento de esgoto, implantado pela Prefeitura de Araras e pelo Saema (Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras), entra em operação nesta sexta-feira (31), com capacidade para tratar até 400 litros de efluente por segundo.

A instalação das últimas estruturas está sendo finalizada pela equipe da autarquia. Nesta segunda-feira (27), funcionários da empresa que fabricou os aeradores iniciaram a colocação das estruturas nas lagoas usadas no processo.

Implantado paralelamente à construção da nova ETE (Estação de Tratamento de Esgoto), o sistema alternativo antecipa o processo até que a nova Estação seja concluída e, com isso, faz com que Araras deixe de despejar esgoto sem tratamento adequado nos rios já nesta semana, resolvendo um problema que vem se arrastando desde 2015.

Quando a nova ETE entrar em funcionamento, o sistema alternativo deixará de operar, mas poderá ser usado em eventuais manutenções da Estação principal para que o tratamento não seja interrompido.

Com ele, a cidade vai tratar 100% do esgoto coletado, com até 70% de remoção de matéria orgânica. Esse é mais um dos compromissos assumidos e concretizados pela atual administração.

“Esse é um trabalho sério, que vem sendo realizado com muita responsabilidade pelo Saema e pela Prefeitura. O sistema alternativo foi projetado para que Araras já volte a tratar o esgoto antes mesmo da conclusão da nova ETE, garantindo mais qualidade de vida à população e preservação do meio ambiente. E isso começa nesta semana”, comentou o prefeito Junior Franco.

O sistema alternativo foi autorizado por órgãos ambientais do Estado e vai utilizar estruturas existentes no local, como estação elevatória, desarenador e lagoas de polimento que foram adaptadas. A obra é realizada por equipes da própria autarquia, com execeção apenas da instalação dos monges, estruturas para escoamento da água de superfície, que ficou a cargo da Construtora Augusto Velloso, responsável pela construção da nova ETE.

 

Como vai funcionar

De acordo com o projeto do tratamento alternativo, todo o esgoto que chega ao local vai passar pela estação elevatória e será encaminhado ao pré-tratamento, etapa responsável pela retirada de partículas sólidas mais pesadas do efluente. Em seguida, o esgoto segue até a caixa separadora, que vai dividi-lo em vazões iguais para cada uma das lagoas de aeração, equipadas com seis aeradores cada uma para aumentar a oxigenação e, consequentemente, a atividade das bactérias aeróbias responsáveis pelo tratamento.

Depois desse processo, as partículas restantes passam ainda por um processo de decantação na porção final das lagoas e, por serem pesadas, vão se acumular no fundo do local, fazendo com que o líquido resultante – já tratado – fique na superfície. Ele, então, é escoado por meio dos monges e da tubulação e direcionado até o rio.

“Este é um sistema alternativo, mas muito importante e eficiente para reduzirmos a poluição ambiental. Ele foi projetado com todo cuidado e com aval de órgãos ambientais”, completou o vice-prefeito Carleto Denardi, ex-presidente da autarquia.

 

Nova ETE

A construção da nova Estação de Tratamento de Esgoto também segue dentro do cronograma previsto, com obras acontecendo paralelamente ao sistema alternativo. Os trabalhos se concentram atualmente na finalização dos dois decantadores, que fazem parte do projeto apresentado pelo Saema e aprovado pelo Governo Federal. Equipes da Construtora Augusto Velloso, vencedora da licitação e responsável pelo serviço, já finalizaram a lagoa de aeração, que foi revestida com geomembrana para evitar a contaminação do solo, e seguem também na construção do sistema de pré-tratamento, que vai receber o material bruto e fazer as primeiras intervenções para que ele seja purificado.

A nova ETE começou a ser construída no final de 2018 e tem previsão de entrega até o final de 2020. Complexa e realizada em etapas, a obra atende às exigências da legislação ambiental e conta com a supervisão de técnicos do Saema. Os serviços são realizados pela construtora Augusto Velloso, vencedora da licitação.

Você pode ler também!

Oito estados brasileiros impõem toque de recolher e DF decreta lockdown

Em São Paulo, o governador João Doria determinou um “toque de restrição”, que tem como objetivo evitar eventos e

Read More...

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Um estudo feito por pesquisadores da Fiocruz aponta que adultos infectados pela variante brasileira P.1 do coronavírus, identificada primeiro

Read More...

Ararense Natália Crippa pede ajuda dos internautas para participar do Reality “Mansão Cake Lover”

A ararense Natália Crippa pede ajuda dos internautas para participar do Reality "Mansão Cake Lover". Num vídeo publicado em suas

Read More...

Mobile Sliding Menu